(34) 3331-0326
Atendimento de Segunda a Sexta das 8h às 17:30h
Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

PLACA PARA TORNO

O QUE É A PLACA DE TORNO?

 

Nas grandes oficinas mecânicas e centros de usinagem de um modo geral, podemos encontrar diversos tipos de ferramentas e máquinas industriais capazes de realizar inúmeras operações no segmento, variando desde equipamentos como fresadoras, tornos, e plainas, à acessórios como paquímetros, fresas, brocas, pastilhas, machos, roscas postiças, etc.

 

 

O leque de recursos hoje é bem extenso, entretanto, algumas ferramentas acabam possuindo mais relevância nos maquinários do que outras, como é o caso da Placa de Torno.

 

 

Para compreendermos a Placa, precisamos primeiro saber a origem do torno. Sua história é bem antiga, acreditam-se que os povos do antigo Egito já chegaram a produzir algo semelhante à máquina na época, e até Leonardo da Vinci, um dos maiores pintores do mundo e conhecido pelo quadro “A Monalisa”, chegou a esboçar um protótipo do torno mecânico há muito tempo atrás.

 

 

Apesar das máquinas semelhantes e dos esboços, o primeiro torno que se tem registro, foi o Torno de Vara, produzido entre os séculos XVIII, e o século XIX na idade média, comumente utilizados pelos artesões.

Tornos de Vara funcionavam de maneira bem simples através de uma corda que ligava o pedal, uma polia, e uma vara esticada ao chão.

Essa “polia” que girava o objeto, é o que entendemos como as placas de torno hoje.

 

A diferença é notável, o mundo muda e com a indústria não é diferente, adaptamos para a necessidade do operador e hoje ela é projetada na mais alta tecnologia de fabricação, garantindo a padronização das peças e trazendo maiores segurança durante o processo de usinagem.

 

 

As Placas de Tornos são ferramentas extremamente resistentes, produzidas entre Aço Temperado e Ferro fundido, e capazes de girar em seu próprio eixo em velocidades altíssimas, sendo através da rotação que se desbasta, sangra, e realiza acabamentos, por exemplo.

 

Demais características sobre sua composição, as placas possuem diversos formatos, quantidade de castanhas, aberturas, medidas...

 

Podendo ser, por exemplo, Lisa, para torneamento entre pontos, de 3 para peças cilíndricas, e 4 ou 6 castanhas para usinagem em materiais específicos.

 

Ainda sobre suas castanhas, elas podem ser Reversíveis ou Monobloco, ou seja, com as reversíveis, ela constitui um único jogo, capazes de se inverter de forma interna e externa; diferente da monobloco, que acompanha um jogo de castanhas para cada sentido.

 

 

 Além da sobreposição das castanhas, a placa também pode ser independente, ou autocentrante, isto é, as castanhas podem se abrir de forma individual, ou simultaneamente, todas ao mesmo tempo.

 

Fugindo dos modelos tradicionais, há também as Placas de Virabrequim, produzidas em retíficas próprias.

 

 

CUIDADOS COM A PLACA DE TORNO

 

 

Sempre que for remover ou instalar uma placa de torno na máquina, o primeiro cuidado que se deve ter é evitar derrubar o objeto.

 

Para que isso não ocorra, é de extrema importância utilizar calços de madeira por de baixo da ferramenta, protegendo sobretudo as mãos, e o barramento do torno mecânico.

 

 

Ademais, sempre utilizar EPI’S de proteção, e evitar utilizar acessórios como colares, correntes, crachás, e itens similares, de maneira que se possa evitar possíveis acidentes de trabalho.

 

 

Toda ferramenta necessita de cautelas, desde o seu manejo, aos cuidados com limpeza de modo geral. Para isso, mantenha sempre livre de detritos como cavacos, e partículas de metais, por exemplo.

 

 

COMO INSTALAR/REMOVER A PLACA DE TORNO NO TORNO MECÂNICO

 

 

Encaixe o dente da chave na parte frontal da placa, na parte já pertencente ao torno mecânico (pode-se observar pequenas ranhuras na flange, no eixo, essa superfície rugosa é proposital para a dentição da ferramenta, para que se consiga prender, girar, e soltar a peça).

 

 

Para desapertar a placa, gire a chave no sentido horário, e para apertar, movimente para o lado oposto (levando em consideração a posição de trabalho normal no torno mecânico).

 

 

TIPOS DE PLACAS DE TORNO DISPONÍVEIS

 

 

Placa de Torno 3 Castanhas: É o modelo de placa mais comum nas oficinas. Como o próprio nome sugere, possuí 3 castanhas, e são ideais para fabricação de peças em formatos cilíndricos.

 

 

Possuem diversos tipos de abertura, sendo capazes de usinar tanto em peças grandes quanto pequenas. 

Placa de Torno 4 Castanhas: Placas com essa quantidade de castanhas são fabricadas para tornear peças cujo fogem do padrão cilíndrico, sendo indicadas para peças em formatos retangulares (paralelepípedo).

Placa de Torno Arrastadora: Como mencionado, são ideais para trabalhos entre pontos, fabricados comumente em aço fundido, possuí os arrastes que é por onde se encaixa a peça.

Com a Placa Arrastadora, a rotação do eixo é transferida para o material que está sendo usinado, podendo ser arraste reto, curvo, e com parafusos.

 

 

BENEFÍCIOS DA PLACA DE TORNO

 

 

Fazer mal uso ou escolher uma marca inferior pode causar alguns danos na ferramenta, como por exemplo, o desgaste das castanhas. Por ventura, influencia no desempenho do espiral e dos pinhões, gerando um mal funcionamento das chaves.

Esse atrito desenvolvendo a folga, pode ocasionar na ruptura do dispositivo.

 

Inúmeras ocasiões podem acontecer, por isso é essencial tomar medidas preventivas.

 

 

Escolher o modelo e marca ideal que melhor se adequa ao seu torno mecânico e a operação que será usinada é essencial no momento da compra.

 

Placas de Torno de boa qualidade e de modelo correto para o seu uso, pode proporcionar inúmeros benefícios durante todo o processo de usinagem, como por exemplo:

 

 

- Excelente acabamento no material;
- Melhor performance, diminuindo o tempo de preparo;
- Diminuição dos riscos de acidente na oficina;
- Melhor alinhamento no torno;
- Longevidade da vida útil da placa, e do torno.

 

 

COMO IDENTIFICAR AS CASTANHAS

 

 

Para identificarmos as castanhas caso seja necessário efetuar a troca por outra, ou apenas mudar de operação, será necessário identificar a marca da placa, e as informações descritas no canal das castanhas. Cada castanha acompanha em seu corpo algumas informações técnicas que identificam a placa compatível com ela. 

 

 

FLANGE

 

 

Não há como falar sobre placas, e não citar as flanges. De um modo geral, a flange é por onde a placa se conecta ao torno, permitindo realizar seus movimentos.

 

 

Um dos modelos de Flanges que temos hoje, são:

 

- Flange Cone Curto (Ideal Para Placas Universais e Independentes);
 

- Flange Cone Longo (Para Placas Universais e Independentes).

 

 

A Placa de Torno Mecânico e todos os outros componentes, deverão ser manuseados apenas por profissionais capacitados, evitando-se assim possíveis acidentes.